Quarta-feira, 25.01.12

 

Sabe, esse livro é o livro ideal da humanidade. (° 3 °)

Atenção, este post está sujeito a ambiguidade,

ficará mais claro se você pesquisar sobre o livro.



publicado por maila às 01:41 | link do post | comentar | favorito

Sábado, 06.11.10

"(...) a origem da palavra sabotagem tem mesmo a ver com trens e descarrilamentos. Segundo uma das versões da etimologia da palavra, os sabotadores franceses do século 19 retiravam os dormentes (em francês, sabots) que uniam os trilhos da via férrea para as locomotivas se desgovernarem e perderem o rumo. É mais ou menos o que acontece conosco quando nós mesmos retiramos os dormentes dos nossos trilhos sociais, isto é, daquilo que se espera de nós. Quando isso acontece, instaura-se um estado de enorme confusão e conflito internos. Podemos fazer algo para ter segurança e sermos aceitos pela família ou pela sociedade mas, no fundo, podemos querer algo bem diferente para nós. Como não sabemos ainda como vamos resolver a questão, um dos nossos recursos inconscientes é começar a nos sabotar, isto é, retirar, na clandestinidade, os dormentes dos trilhos que nos conduzem ao mesmo caminho. Seja porque queremos afirmar nossas crenças e desejos e inconscientemente boicotamos a vida que queremos rejeitar, seja porque começamos a nos sentir felizes e satisfeitos e nossas crenças não o permitem. É bom prestar atenção nisso: os “eus” sabotadores podem ser tanto nossos grandes amigos, quando apontam para algo que nos faz mal e que precisa mudar, quanto nossos piores inimigos, quando boicotam as ações que nos trazem autoafirmação, satisfação e felicidade. (...)

Portanto, a auto-sabotagem nem sempre é ruim. Ela também pode ser positiva e nos alertar para algo que simplesmente não vai bem. Por exemplo, quando aceitamos fazer um trabalho por dinheiro sem questionarmos se é exatamente isso que queremos fazer na vida. (...)(sem querer quebrar a linha de pensamento mas me pareceu meio a prostituição esse trecho)

Enfim, o ciclo da auto-sabotagem se instaura porque nosso inconsciente quer chamar atenção para as razões profundas que motivam nossas ações. São sinais de algo que não está bem e que precisa mudar para sermos mais felizes ou, ao contrário, indícios que se está muito bem mas que uma parte de nós não permite que isso aconteça. É preciso estar atento para decodificar corretamente qual das duas vertentes desencadeia o processo. (...)

alguns indivíduos têm problemas em usufruir plenamente a satisfação de um desejo. Conseguir realizá-lo só traz angústia e ansiedade a eles, porque essa concretização vai contra algumas de suas crenças primordiais, entre elas a de que podem ter o direito de sentir felicidade atendendo aos seus desejos. Essas pessoas pode ter nas mãos todas as condições para aproveitar a vida ao máximo, mas elas talvez prefiram não fazê-lo. É uma espécie de medo de ser feliz." .

(Trecho da matéria: "Autossabotagem", da Revista Vida Simples, edição 80, de Junho de 2010)


tags:

publicado por maila às 22:42 | link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito

Terça-feira, 02.11.10

Lembra daquele brinquedo que a gente apertava botões e ouvia barulho de bichinhos e músicas fofas? Então… Ele acaba de ficar muito mais divertido na sua adaptação para a web. A seguir clique no rosto do Sheldom para ir ao site. (:

 

 

p.s: novo layout temporario (:

 


tags:

publicado por maila às 20:50 | link do post | comentar | favorito

Sábado, 28.08.10

 

 

 

She smiled in a big way,the way a girl like that smiles when the world is hers and she held your eyes out in the breezeway down by the shore in the lazy summer and she pulled you in and she bit your lip and she made you hers. she looked deep into you as you lay together quiet in the grasp of dusk and summer. But you've already lost when you only had barely enough to hang on. And she combed your hair,and she kissed your teeth and she made you better than you'd been before,she told you bad things you wished you could change in the lazy summer. and she told you, laughing down to her core, so she would not cry as she lay in your lap, She said "no one is alone the way you are alone" and you held her looser than you would have if you ever could have known some things tie your life together, in slender threads and things to treasure...days like that should last and last and last. But you've already lost when you only had barely enough of her to hang on.

 

Unnamed.


tags:

publicado por maila às 23:43 | link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito

Quinta-feira, 19.08.10



publicado por maila às 03:17 | link do post | comentar | favorito

Domingo, 15.08.10

 

 

"E assim vou correndo a Madison Avenue para o consultório do analista. Oh, Deus! Esta é a sua vida, Isadora Wing. Morando ainda na rua do West Side onde você foi criada. Dividindo sua vida entre a mesa de escrever e a mesa telefônica e o divã do analista. É essa a mulher que todo mundo inveja? É essa a mulher que se supõe ter a resposta? Pergunte a Katryn Kuhlman. Ou a Clara Boothe Luce. Ou a Helen Gurley Brown. Funde a sua própria religião. Faça curas pela fé. Comece uma revista. Essas pessoas têm respostas. Não os escritores. Somos pagos por nosso sofrimento. E nossos pesadelos. Somos pagos para vagar obscuramente da máquina de escrever ao forno de cozinha (onde ainda fazemos outro bule de café e observamos a nós mesmos irresolutamente que um dia desses teremos que esfregar o chão da cozinha). Daí voltamos. Ficamos paranóicos com a excessiva solidão e acreditamos que nossos editores estão nos dilacerando ou que nossos leitores estão nos aborrecendo. (...) Passamos tanto tempo sozinhos meditando, que nos tornamos obsedados por sexo, fama, quiméricas transações comerciais. Ansiamos por amor, ardemos por sexo, e, contudo, quando os alcançamos, dispomos deles rapidamente para que não interfiram em nossa escritura. A infelicidade é nosso elemento. Chegamos a acreditar que não podemos funcionar sem ela".

(Salve Sua Vida, Erica Jong)



publicado por maila às 00:22 | link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito

Sábado, 31.07.10

Vou ser sincera, vim aqui pra publicar outra coisa, mas não pude deixar de notar uma propaganda no canto direito da minha tela do login e de súbito me fez lembrar meus tempos de "infância" acho que posso me referir assim sei lá (tenho 16).Existe uma coisa que eu faço chamada rotular passagens de tempo e usar isso como "tag" para não me perder nos acontecimentos marcantes da minha vida; sim isso inclui dia das crianças, aniversários e outros dias...
Mas enfim existe uma passagem na minha vida como aquele de um belo  dia qualquer,de um mês qualquer de 2003 que eu li a minha primeira revista das witches e desde esses tempos pra cá isso tem resultado em: uma considerável coleção da qual eu me orgulho e nunca irei vender doar emprestar e não existe nem sombra de possibilidade de usar algum outro "er" ou "ar" junto com witches isso tudo fica conhecido como "O tempo das minhas primeiras HQ's".
Existe uma outra passagem da minha vida como em um dia ai de um mês ai de 2006 esperando impaciente pelo almoço quando vejo pela primeira vez um capitulo de avatar, e desde então avatar é sem duvida o quase anime da minha vida,sei lá, acho que avatar não é um anime ao estilo japonês mas lembra um pouco pelas influencias asiáticas como a manipulação dos elementos em combinação com o misticismo oriental, e de 2006 pra cá essa passagem de tempo se titula: "O dia em que eu conheci avatar", o que mais séria?

Ta agora voltando ao assunto da propaganda, eu ja tinha ouvido boatos sobre uma possível estréia do filme avatar mas não acreditei muito até o dia de hoje ainda a pouco pra falar a verdade que eu vi o trailer.
P.s: Sim eu vou concentrar todas as minhas expectativas nesse filme, apesar de ja ter algumas criticas sobre como preferir a Kristin Kreuk para o papel de Katara é  fala sério no filme ela é branca! como assim?! a Katara é morena Deus! , colocar o Devi Patel (garoto que faz o judeu de Skins ) como príncipe Zuko ja é sacanagem.

 

 

Onde é que estão as cores da nação do fogo?, sem contar na mudança de penteado e o resto que sério nem vou comentar.

* Sérias duvidas sobre a verba do filme*

 



publicado por maila às 12:22 | link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito

Quarta-feira, 21.07.10

ㅤㅤㅤ

To remember   18/07/10.



publicado por maila às 20:11 | link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito

Sexta-feira, 09.07.10


publicado por maila às 19:09 | link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito

Domingo, 27.06.10

 

 

(...)No terceiro nicho do altar-mor, do lado do evangelho, é que estava a notícia. a lápide saltou em pedaços ao primeiro golpe da picareta, e uma cabeleira viva, cor de cobre intensa, se espalhou para fora da cripta. o mestre-de-obras retirá-la inteira, com a ajuda de seus operários, e quanto mais a puxavam, mais comprida e abundante parecia, até que saíram os últimos fios, ainda presos a um crânio de menina. no nicho ficaram apenas uns ossinhos miúdos e dispersos, e na pedra carcomida pelo salitre só se lia um nome, sem sobrenomes. sierva maría de todos los Ángeles. estendida no chão, a cabeleira esplêndida media vinte e dois metros e onze centímetros. o mestre-de-obras me explicou sem espanto que o cabelo humano crescia um centímetro por mês até depois da morte, e vinte e dois metros lhe pareciam uma boa média para duzentos anos. já a mim não pareceu tão trivial porque minha avó me contava em menino a lenda de uma marquesinha de doze anos cuja cabeleira se arrastava como a cauda de um vestido de noiva, que morreu de raiva causada pela mordida de um cachorro, e que era venerada no caribe por seus muitos milagres. a idéia de que aquele túmulo pudesse ser dela foi a minha notícia do dia (...)

Gabriel García Márquez.



publicado por maila às 23:14 | link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito

mais sobre mim
Janeiro 2012
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

15
16
17
18
19
20
21

22
23
24
26
27
28

29
30
31


links
arquivos

Janeiro 2012

Novembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

subscrever feeds